sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Chevrolet revela os compactos Essentia e Beat Activ


Oficialmente, eles são carros-conceito. Mas note que estão com um pé na linha de produção... Baseados no Chevrolet Spark de terceira geração (a 4ª geração já foi apresentada na Europa), os indianos Essentia (sedã compacto, visando se adequar aos incentivos fiscais dados a modelos com menos de 4 metros de comprimento) e Beat Activ (compacto aventureiro com estilo reestilizado) prometem fazer sucesso na Índia.


O Essencia foi criativamente desenhado em conjunto com o estúdio de design da Coreia do Sul para não parecer desproporcional, e já tem uma boa quantidade de rivais em sua cola: Maruti Swift Dzire, Honda Brio Amaze, Tata Zest, Hyundai Xcent e o recém-apresentado Volkswagen Ameo. A Chevrolet garante que o compacto tem espaço para cinco passageiros. 

Entre os itens do sedã, estão airbags frontais, câmera de ré, freios ABS e a central multimídia MyLink2, com integração com os recursos de espelhamento de tela de smartphones (Android Auto e Apple CarPlay).


Noves fora os detalhes típicos de carro-conceito, este é o Chevrolet Beat que será lançado na Índia como linha 2017. Trata-se de uma reestilização do modelo lançado em 2009, que segue a atual filosofia de design da GM. O modelo traz quadro de instrumento inspirado nas motos esportivas, detalhes plásticos nos para-choques, arcos das rodas e na base das portas, além do sistema multimídia MyLink com tela sensível ao toque de 7 polegadas.

Fiat mostra Linea 125S, Punto Pure e Avventura na Índia


A Fiat apresenta suas novidades para o Salão de Nova Deli (Índia). O Avventura Urban Cross chega ao mercado local no terceiro trimestre de 2016, com decoração aventureira sobre a reestilização do Punto apresentada no ano passado, com nova frente, luzes de LED, racks de teto prateados e rodas aro 17 com detalhes vermelhos. 

Este modelo conta com o motor 1.4 T-Jet a gasolina, de 140 cavalos (menos que os 152 cv da versão brasileira) e 21,4 kgfm de torque. Por dentro, painel com pintura em dois tons e sistema multimídia Uconnect com tela sensível ao toque de 5 polegadas para operação de som, Bluetooth e navegação GPS.

O Linea 125S, que chega em meados de 2016, é uma versão mais equipada e esportiva: também traz o 1.4 T-Jet (porém com 125 cavalos) e vem com itens como airbags frontais de duplo estágio e laterais, sensor de chuva, painel com revestimento macio ao toque, controlador automático de velocidade, Uconnect com tela de 5 polegadas, acendimento automático dos faróis, freios ABS com EBD e sensor de estacionamento traseiro.


E o Punto Pure é uma versão pé-de-boi baseada na carroceria antiga desenhada por Giorgetto Giugiaro, com foco no custo-benefício - custará a partir de 4,49 Lakh, pouco menos de R$ 26 mil por lá. Terá duas opções de motorização, 1.2 a gasolina de 67 cavalos e 9,8 kgfm de torque, ou 1.4 diesel de 75 hp e 20,1 kgfm de torque, ambas com câmbio de 5 marchas, manual. 

Oferecido somente na cor vermelha (ainda que um Pure prata também tenha sido mostrado nas imagens de divulgação), o Punto básico terá de série rodas aro 15'' de aço, faróis com recurso follow-me-home (permanecem acesos segundos após o carro ser desligado) e limpadores de para-brisa com palhetas flexíveis. Não haverá airbags nem como opcional; rodas de liga leve e freios ABS são alguns dos itens adicionais.


Audi apresenta RS Q3 performance 2017 em Genebra


A Audi acaba de apresentar no mercado europeu um pacote ainda mais esportivo para o nervoso RS Q3: o motor 2.5 de cinco cilindros TFSI ganha 27 HP (totalizando 367 horsepower) e rende torque de 47,4 kgfm entre 1625 e 5500 rpm. Com essa força, o RS Q3 passa a acelerar de 0 a 100 km/h em 4,4 segundos (o modelo anterior cumpria a prova em 5,2 segundos) e ainda alcança o consumo médio de 11,6 km/l. 


O modelo performance, que já chega como linha 2017, se destaca pela cor exclusiva Ascari Blue, metálica. Rebaixada em 2 centímetros, em comparação com o Q3 padrão, a carroceria traz para-choques mais esportivos, opções de rodas de 20 polegadas (com discos de freio de 365 milímetros na frente) e detalhes em cinza-escuro, como a moldura da grade, as capas dos retrovisores externos, as barras de teto e o aerofólio traseiro.


Entre os itens de série, destaque para: ar-condicionado automático digital com duas zonas de temperatura, sistema de som MMI, faróis de LEDs, assistente de estacionamento, bancos dianteiros envolventes, controle de estabilidade (com desativação), seletor de modos de condução Audi drive select (com opções comfort, auto e dynamic), além de pressão do turbo, temperatura do óleo e tempo de volta, no menu RS. O RS Q3 performance será vendido na Europa a partir do terceiro trimestre deste ano, por 61.000 euros.


Chevrolet OnStar registra primeira recuperação de roubo e atendimento em acidente


Lançado em outubro à bordo da linha 2016 dos Chevrolet Cruze Sedan e Sport6, e estendido às versões LTZ 1.8 automática e Elite do Cobalt, o sistema OnStar mostrou a que veio durante o mês de janeiro. A primeira notificação de roubo de um automóvel equipado com OnStar aconteceu na cidade de Osasco, na região da Grande São Paulo.


Logo após ter seu Chevrolet Cruze Sedan levado por um bandido, o proprietário comunicou o fato à Polícia e ao Centro de Atendimento do OnStar, que, imediatamente, passou a monitorar o deslocamento do automóvel por GPS e, em um momento oportuno, enviou o comando remoto para o bloqueio da aceleração do motor do carro. Abandonado pelo ladrão, o automóvel foi recuperado pelas autoridades e devolvido para o dono menos de três horas após o roubo.


Já a primeira notificação automática de acidente ocorreu com um Chevrolet Cobalt de Teresina (PI). O carro se envolveu em um acidente com acionamento dos airbags, felizmente sem feridos. Como o automóvel com OnStar possui sistema próprio de telecomunicação, um sinal de alerta foi enviado para o Centro de Atendimento.


Assim que recebeu o aviso, a atendente contatou a motorista por meio do OnStar do sedã a fim de saber se ela estava bem e se precisava de ajuda. Foi solicitado então ao OnStar que auxiliasse no contato com a seguradora, com o guincho e com a autoridade de trânsito, até porque o smartphone da condutora ficou com a bateria descarregada.

“E caso o veículo se envolva em uma colisão mais grave, mesmo que nenhum ocupante consiga responder ao contato da atendente, o OnStar é capaz de enviar uma equipe de resgate apropriada. Isto porque sensores no veículo informam à Central de Atendimento dados da ocorrência, como localização, velocidade e dinâmica do impacto”, explica Carlos Meinert, diretor de Customer Experience da GM América do Sul.


O OnStar pode representar descontos na franquia de seguradoras que reduzem o valor da apólice para carros equipados com sistemas que permitem rastreamento e bloqueio em caso de furto ou roubo. É possível fazer consultas na internet por meio do Concierge, e no caso de São Paulo há o alerta de circulação em área de rodízio.

A Chevrolet oferece como cortesia o serviço OnStar por 12 meses. O processo de habilitação pode ser iniciado na concessionária. Na sequência, o cliente recebe um e-mail para finalizar seu cadastro e dar seu aval para a ativação.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Scion é extinta do mercado norte-americano


A divisão de apelo jovem da Toyota apresentada ao mundo em 2002 dá adeus este ano ao mercado dos Estados Unidos. No início da carreira da montadora, iniciada em janeiro de 2003, eram dois modelos: o xA, baseado no Toyota ist comercializado no Japão, e o mais famoso, o xB, uma variação do Toyota bB também oferecido no mercado japonês. O estilo customizável dos modelos, aliado aos preços baixos para os padrões dos EUA, fez com que os modelos alcançassem grande sucesso em meados da década de 2000.


Com o tempo foram sendo apresentados novos modelos, como o cupê tC em 2004 (modelo baseado estruturalmente no Toyota Avensis mas que não tinha equivalente da marca-mãe) e o iQ em 2012, uma versão do pequenino Toyota homônimo, para 3 pessoas (quatro, só com muita boa-vontade). Os pioneiros xB e xA ganharam novas gerações desenhadas exclusivamente para o mercado norte-americano, sendo que este último passou a atender pelo nome xD e passando a ser baseado no Toyota Urban Cruiser.



Ao longo dos anos a Scion também apresentou diversos carros-conceito, com design extravagante e muita psicodelia na parte interna (na ordem: acima, xA Speedster, de 2004; em seguida, t2b Concept, mostrado no Salão de Nova York de 2005 e que antecipou detalhes do novo xB; FUSE Sports Coupe Concept, de 2006, e Hako Coupe Concept, de 2008), séries especiais de início da comercialização de novos modelos e personalizações extravagantes para exibição em edições do SEMA Show.



Mais recentemente, a Scion passou a disponibilizar para os norte-americanos o aclamado cupê esportivo Toyota GT 86/Subaru BRZ (com o nome FR-S), o sedã compacto iA (adaptação do Mazda2 Sedan, comercializado no México como Toyota Yaris R e cotado para ser vendido no Brasil) e o hatch médio iM (rebadge do Toyota Auris, o "Corolla hatch"). Os modelos-chefe xD e xB deixaram de ser produzidos em 2014 e 2015, respectivamente.


A Scion deixa de operar como submarca em agosto, como consequência da brusca queda em vendas, com estratégia superada (modelos com curtos ciclos de vida e concessionárias recebendo pouca lucratividade), mas os modelos atualmente comercializados serão vendidos como Toyota a partir do ano-modelo 2017, provavelmente com os mesmos nomes pelos quais já atendiam no mercado norte-americano. O utilitário C-HR (abaixo), que seria lançado nos EUA como Scion, já chega ao país como Toyota. O FR-S passa a atender por Toyota GT86. Já o cupê tC deixa de ser produzido.

Dê um like!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...