quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Salvem-se os jovens [Alta Roda]


Em matéria de trânsito e especificamente nos temas ligados à segurança, fala-se muito, tenta-se algum planejamento, mas a realidade expõe que nada ou quase nada de prático realmente acontece. O governo federal até esboçou a política nacional de trânsito em 2004 e a atualizou em 2010. Também se engajou na Década de Ação pela Segurança no Trânsito, iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), que lançou o desafio da redução de até 50% no número de mortos e feridos em especial nos países emergentes, entre 2011 e 2020.

Em novembro do próximo ano o Brasil sediará uma reunião interministerial da ONU que mostrará um balanço da primeira metade daquela década. Tudo indica que o nosso vexame rivalizará com o da derrota por 7 x 1 na Copa do Mundo de Futebol, em julho último. Na realidade houve uma pequena redução do número de mortos, porém o de feridos e inválidos continua a crescer com repercussões sérias na sociedade e na economia do País.

O que esta Coluna sempre defende é o que fazer, além de lutar para reverter os números negativos de hoje (mais de 50.000 mortos e 440.000 feridos por ano), para salvar as próximas gerações de motoristas. Trata-se das mesmas preocupações do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) que coordenou o estudo Formação do Condutor – 2015, de 450 páginas, que está disponível para leitura e análise em www.onsv.org.br/area_restrita.

ONSV faz uma pergunta, bem pertinente, sobre que tipo de condutor o Brasil quer. E aponta o que os Centros de Formação de Condutores (CFC), termo atual para as antigas autoescolas, deveriam garantir aos alunos: reconhecer a informação do ambiente em que transitam, avaliar possibilidades de acidente e reagir nas situações de risco com destreza e conhecimento provenientes do que aprendeu durante sua formação. Em outras palavras, muito além de decorar o código de trânsito ou apenas saber arrancar, frear e fazer curvas.

Segundo José Aurélio Ramalho, presidente do ONSV, 16,5 horas de aulas práticas já se provaram insuficientes para formar um bom motorista. Para ele, “não há uniformidade no País sobre conceitos repassados tanto por instrutores como examinadores. Avaliação de riscos, tomada de decisões ao volante, direção defensiva e outras ações precisam ser ensinadas de forma indistinta a qualquer candidato à carteira de habilitação”.

O último dos imbróglios (mal resolvido) – aulas pré-práticas, ou seja, em simuladores de direção – é só uma amostra do grau de improviso e incertezas que ainda cerca o processo. Embora sem a veleidade de se transformar em “manual de soluções”, como a própria entidade ressalva, o trabalho citado apresenta massa crítica graças à sua formulação por uma equipe multidisciplinar de mais de 10 técnicos e especialistas no tema.

Se há desesperança em mudar o comportamento de muitos motoristas atuais, que pelo menos os novos se preparem melhor.

RODA VIVA



HATCH com motor tricilíndrico de 1 L/85 cv e sedã com o de 1,5 L/110 cv do Ka e do Ka+, respectivamente, estão bem de acordo ao que se espera de um compacto atual. Assentos dianteiros mais longos, direção eletroassistida e câmbio de ótimo manuseio destacam-se. Comando elétrico dos retrovisores só na concessionária. Para se diferenciar do Fiesta...


NOVIDADES do Salão do Automóvel, no próximo dia 30, são aos poucos antecipadas, como costuma ocorrer. Citroën, Honda, Lifan, Subaru e VW tomaram a iniciativa na semana passada. A marca francesa terá leve reestilização do DS3, retoques na iluminação externa e três níveis de preços (R$ 79.900 a R$ 92.000).


HONDA importa do Canadá o cupê Civic Si. Apelo visual condizente com a proposta, por R$ 119.900. Carro de nicho (50 a 100 unidades/mês), impressiona pelo motor de 2,4 L/206 cv (suave até empolgantes 7.500 rpm), caixa de direção de resposta rápida, comportamento em curvas exemplar e câmbio manual 6-marchas.


CHINESA Lifan traz do Uruguai (menos impostos) o sedã compacto 530 para uma das faixas mais disputadas. Oferecido apenas em versões completas (R$ 38.990 e 42.490), aposta no estilo atraente e no espaço interno, em especial atrás (assoalho plano). Materiais de acabamento, câmbio e direção precisam melhorar.

APESAR de só estar à venda em maio de 2015, a Subaru confia no jeito esportivo dos sedãs WRX e WRX STI para atrair visitantes ao seu estande no Anhembi. Seu visual é audacioso, embora tomada de ar sobre o capô tenha perdido algo do apelo que já empolgou no passado. Mecanicamente se destaca graças à tração 4x4 e ao motor boxer 4-cilindros turbo de 2,5 L e 305 cv.


ATUALIZAÇÃO estilística do Jetta e mais cinco novidades da VW: SpaceFox e Space Cross seguem agora o padrão visual do Fox, além de três series especiais (Fox Pepper com o novo motor 1,6L/120 cv, Amarok Dark Label e volta da Saveiro Surf de cabine simples). Haverá ainda um sétimo produto – Cross up! – guardado para o Salão, mas sempre previsto desde a estreia do carro em fevereiro passado.

Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br), jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna automobilística semanal Alta Roda começou em 1º de maio de 1999. É publicada em uma rede nacional de 98 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente no Brasil do site just-auto (Inglaterra).


VW lança Gol Special: a partir de R$ 27 990


Para retomar a liderança em vendas do Gol, perdida para o Fiat Palio, a Volkswagen apresenta sua versão Special, em uma faixa de preços inferior (similar à do take up!) para atender a frotistas e consumidores de olho no custo-benefício. A versão Special foi criada em maio de 1999, com a carroceria do Gol Geração II (Bolinha), e permaneceu em linha até 2005, quando o Gol G4 tirou GII e GIII de linha para a racionalização da linha de produção.


Básico, o Gol Special vem com duas portas e preço de R$ 27 990. De graça, apenas a opção de escolher pelas cores sólidas Branco Cristal, Preto Ninja ou Vermelho Flash (as cores metálicas Azul Night, Cinza Quartzo, Prata Lunar, Prata Sírius e Vermelho Ópera acrescentam R$ 1135 ao preço final). De série, esta versão traz airbag duplo, freios antitravamento ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), ESS (em frenagens de emergência, o pisca-alerta é acionado), alerta sonoro de faróis acesos, banco do motorista com regulagem de altura, porta-revistas atrás do banco do passageiro, tomada 12 Volts, para-sóis com espelhos para motorista e passageiro, rodas aro 14'' com calotas, encosto rebatível do banco traseiro, 4 encostos de cabeça e quadro de instrumentos com conta-giros, velocímetro e marcador de combustível.

O pacote "ar-condicionado + direção hidráulica é oferecido por atraentes R$ 2230, ainda mais considerando que só a direção hidráulica é oferecida por R$ 1200. A versão 4 portas custa R$ 1900 adicionais, sendo que o "acesso fácil" (tampa do porta-malas com abertura elétrica, travas elétricas das portas e vidros dianteiros elétricos) custa R$ 780 na carroceria duas portas e R$ 870 na carroceria quatro portas. Como opcionais também estão disponíveis limpador, lavador e desembaçador traseiro (+ R$ 500) e a preparação para som, composta por alto-falantes e antena no teto (+ R$ 230). Completo, o Gol Special possui preço inferior ao da versão Trendline, que parte de R$ 32 380 e conta com vidros elétricos dianteiros, lavador/limpador/desembaçador traseiro e mais opcionais (suspensão elevada, sistema de som, quatro vidros elétricos e pacote de economia BlueMotion).

Seu motor 1.0 Total Flex de oito válvulas rende 72 cavalos @ 5250 rpm e 9,7 kgfm de torque @ 3850 rpm com gasolina, ou 76 cv e 10,6 kgfm com etanol. Com o combustível derivado da cana, o Gol acelera de 0 a 100 km/h em 13,4 segundos e atinge 163 km/h. Com gasolina, os números são: 13,9 s e 161 km/h. O tanque de combustível tem capacidade de 55 litros, e o porta-malas, 285 L.

Cinco anos do Auto REALIDADE!


Não parece fazer tanto tempo que, "um dia desses", em 23 de outubro de 2009, o Auto REALIDADE levava ao ar a sua primeira matéria, sem grandes pretensões, porém já contando com o apoio dos colegas do Instituto Federal do Piauí e de amigos mais próximos. O tempo passou (correndo!) e nós contabilizamos quase 4,4 milhões de acessos totais, 1000 curtidores no Facebook, centenas de matérias exclusivas, amigos das mais variadas localidades... além disso, nos tornamos uma das poucas mídias automotivas piauienses isentas: nosso Estado é polarizado pela Cidade Verde (afiliada do SBT), que destina o programa Auto Mundo para falar bem dos modelos de sua rede de concessionárias (Fiat, Suzuki, Citroën, Chery, Peugeot, Chrysler/Jeep/Dodge/RAM, Kia e Mitsubishi) e pela Meio Norte (grupo que detém Volkswagen, Renault, Nissan e Chevrolet, evidenciados pelo programa 100 Milhas).

Para celebrar esta ocasião tão marcante, o Auto REALIDADE está preparando postagens especiais para você!


Realizaremos a cobertura completa do Salão Internacional do Automóvel em São Paulo (SP)...


...os detalhes de diversos lançamentos, entre eles Mercedes-Benz GLA e VW Saveiro Cabine Dupla...


...reviews de modelos raros... e muito mais!

Meus agradecimentos vão para os "amigos-que-viraram-editores" Rafael Susae, credenciado para estar no Salão do Automóvel de SP nos dias de imprensa e Daniel Girald, que contribui com sua coluna de assuntos técnicos automotivos; à Ingrid Ohanna, minha companheirona sempre disposta a ouvir (e falar) sobre carros; ao Eduardo de Jesus, um de meus contatos em Teresina de grande nível de informações, ao Breno Fernando, conterrâneo que  debate pessoalmente comigo sobre automóveis, aos grandes amigos do grupo Auto REALIDADE (Helisson, Bárbara, Tonin, Ítalo, Rafael GBR, Rodrigo Rodfer, May, Daniel Motta, Matheus "Faire", Elzivan, Zé Moisés, Guilherme Bury, Marco Aurélio, Dudu Marinheiro, Gustavo de Marchi, Felipe Fagundes, Henrique, Herbert Andrade, Alex, Ygor, Mãe Lucinda, Rodrigo Luan, Gabriel Carvalho, Pedro Ivo, Miguel Pilotto, Guilherme dos Reis, Edwilson, Wendel, Bruno, Marlos, Victor Bravo, Victor Rubens, Victor de Facci, Fabio Jr., André Luis, Leonardo Laipelt, Gustavo Campos, Rhoran, Marcelo Pequini), aos amigos dos blogs e sites parceiros, aos colegas das concessionárias que foram receptivas às nossas atividades (César e Felipe da Alemanha, Émerson da United, Mardoni da Antares), a todos os que nos enviam suas contribuições, dúvidas... E, sim, a você que está lendo!

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Chevrolet lança Trailblazer com motor 3.6 de 277 cv


Após o lançamento da Chevrolet S10 com motor 2.5 Ecotec Flex, é a vez do Trailblazer chegar à linha 2015 com atualizações no interior, suspensão e transmissão recalibrados, além da atualização do motor 3.6 HFV6 a gasolina: com injeção direta de combustível, o utilitário rende 277 cavalos (ganho de 38 cv) e se torna o veículo de passeio nacional mais potente já produzido.


Com a injeção direta de gasolina SIDI (Spark Ignition Direct Injection) na câmara de combustão, a economia de combustível do motor 3.6 pode chegar a 4%. O propulsor também conta com quatro comandos de válvulas continuamente variáveis, bloco em alumínio com ferro fundido nodular, pistões em alumínio com pino flutuante e resfriamento por jatos de óleo, além de coletor de exaustão integrado ao cabeçote. Além do mencionado ganho de potência, o torque foi elevado de 33,5 kgfm para 34,5 kgfm. Um gráfico no computador de bordo ajuda o motorista a guiar de forma mais econômica. Mas para quem quiser acelerar... o tempo de aceleração de 0 a 100 km/h declarado pela Chevrolet é de 7,6 segundos!

O câmbio automático de seis marchas ganha nova calibração, e o sistema de isolamento acústico foi reforçado. O motor 2.8 turbodiesel com 200 cavalos de potência e 51 kgfm de torque segue sem alterações.


O painel ganha tonalidade mais sóbria (Brownstone) e textura mais agradáveis ao toque, além de molduras em preto brilhante e detalhes cromados, aplicados à alavanca do câmbio e ao aro do sistema do ar-condicionado digital.


Com os sete bancos ocupados, a capacidade do porta-malas é de apenas 205 litros; rebatendo-se as segunda e terceira fileira de bancos, a capacidade chega a 1830 litros (foto).


A suspensão dianteira foi recalibrada para deixar as buchas mais rígidas, e a direção, mais direta e estável. Há ainda um novo pacote de isolamento acústico.


Oferecido somente na versão LTZ, o Trailblazer vem equipado com airbags frontais, laterais e de cortina, rodas aro 18'', lanternas de LEDs, controles eletrônicos de tração e de estabilidade (TC e ESP), controle de balanço de reboque (TSC), que aciona automaticamente os freios e reduz o torque do motor, caso seja detectado alteração da trajetória do reboque; assistente de partida em rampas, assistente de descida, banco do motorista com regulagens elétricas e sistema multimídia Chevrolet MyLink com GPS e câmera de ré.

Com garantia de 3 anos sem limite de quilometragem, o Trailblazer está disponível nas cores Branco Summit, Carbon Flash, Prata Switchblade, Cinza Aztec, Cinza Cyclone, Cinza Evenstar e Verde Deepwood, ao preço de R$ 147 790 na nova versão V6. A versão 2.8 movida a diesel subiu de preço e agora custa R$ 173 490.

Ford começa a vender Ka+, partindo de R$ 37 890


A Ford inicia as vendas do Ka+, a versão sedan do recém-chegado compacto que, em setembro, contabilizou mais de 7000 unidades comercializadas. De frente, o diferencial em relação ao Ka hatch é a grade, com filetes horizontais. A partir da versão de entrada, 1.0 SE (R$ 37 890), o Ka+ traz ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas, chave tipo canivete com controle remoto, rádio MyConnection com Bluetooth, compartimento MyFord Dock (recurso para fixação de celular), rodas aro 14” com calotas, pneus verdes 175/65, desembaçador traseiro, ajuste de altura da coluna de direção, tapetes de carpete, airbags frontais e freios ABS com distribuição eletrônica (EBD) e controle de frenagem em curvas (CBC) de série. 


A versão 1.0 SE Plus (R$ 39 890) conta ainda com SYNC, que traz CD/MP3 Player, Bluetooth, entrada USB, comandos de voz e atalhos no volante, sistema AppLink para acesso a aplicativos de smartphones e o Assistência de Emergência (que realiza uma chamada automática ao SAMU em caso de acidentes com corte do combustível ou acionamento dos airbags), além de vidros elétricos traseiros.


Já o Ka+ 1.0 SEL (R$ 42 490) dispõe de controles eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, rodas de liga leve aro 15” (idênticas às do Fiesta SE), pneus verdes 195/55, faróis de neblina, computador de bordo, alarme volumétrico, ajuste de altura do banco do motorista, grade dianteira com aplique cromado e lanternas escurecidas. 


Além do motor 1.0 12V TiVCT, de três cilindros e 80 cavalos com gasolina/85 cv com etanol, há a opção do 1.5 16V Sigma, de 105/110 cv (com gasolina/etanol, nesta ordem), que eleva os preços das versões SE, SE Plus e SEL para R$ 42 890, R$ 44 890 e R$ 47 490, respectivamente. Seu porta-malas possui capacidade de 445 litros, dobradiças pantográficas e abertura elétrica.


Citroën apresenta DS3 reestilizado no Brasil


O desejado Citroën DS3 passa por sua primeira atualização visual, passados pouco mais de dois anos do início de sua comercialização no Brasil, trazendo ainda novos equipamentos e preço menor. As modificações promovidas no compacto abrangem os LEDs com efeito tridimensional nos faróis e lanternas, além de novas rodas diamantadas aro 17''. Os diodos emissores de luzes, acompanhados dos faróis de bi-xenônio, reduzem o consumo de energia de 35% (farol baixo) a 75% (farol alto), tendo durabilidade de 20 000 horas, 20 vezes mais que lâmpadas halogenas. Poucas alterações, porém suficientes para reestilizar o hatchback sem descaracterizar seu design original.


Por dentro, destaque para o novo sistema de navegação GPS com mapas do Brasil em duas ou três dimensões e tela colorida de sete polegadas, com compatibilidade iPod e USB, leitura de músicas nos formatos ACC, FLAC, MP3, OFF, OGG e WMA, áudio streaming e viva-voz Bluetooth, sistema de som hi-fi com caixa de som central e subwoofer amplificado no porta-malas, além de câmera de ré acima da placa traseira, ativada quando se engata a marcha a ré e complementar aos sensores de estacionamento. O DS3 ganha de série o sistema de frenagem automática quando há iminência de colisão: um sensor de laser de curto alcance localizado no para-brisa detecta objetos em movimento à frente, e aciona os freios de forma automática em velocidades de até 30 km/h.


Na linha 2015, há ainda novas combinações de cores: Gris Aluminium (metalizado) e Bleu Infini, Bleu Encre (azul marinho metalizado) e Blanc Opale, Blanc Nacré (perolizado) e Bleu Infini, Whisper (metalizado) e Blanc Opale. É possível também personalizar o acabamento do painel, pomo da alavanca de câmbio, rodas e calotas, além de escolher adesivos externos.


O motor 1.6 THP de 16 válvulas traz injeção direta de combustível, turbo de alta pressão, potência de 165 cavalos a 6000 rpm, torque de 24,5 kgfm @ 1400 rpm e o recurso Overboost nas terceira, quarta, quinta e sexta marchas, aumentando temporariamente a pressão do turbo e elevando o torque para 26,5 kgfm. Assim, o DS3 acelera de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos, retoma de 30 a 60 km/h (em terceira marcha) em 3,7 segundos, realiza a retomada de 60 a 90 km/h em 4,3 segundos (em quarta marcha) e chega à velocidade máxima de 219 km/h.

O DS3 traz de série controle eletrônico de estabilidade (ESP), freios ABS, Repartidor Eletrônico de Frenagem (REF), Ajuda à Frenagem de Emergência (AFU), seis airbags e sistema Isofix de fixação de cadeirinhas infantis. 


Para chegar ao preço de R$ 79 990, no entanto, o DS3 perdeu alguns itens, agora disponíveis como opcionais. O Pack Conforto (R$ 85 890) abrange sensor de estacionamento traseiro com indicadores sonoros e gráficos, faróis com acendimento automático, GPS com tela de 7 polegadas, sensor de chuva, retrovisor elétrico eletrocrômico e retrovisores externos rebatíveis. Há o Pack Couro, com manopla de câmbio e bancos dianteiros aquecíveis revestidos neste material, e o Pack Tecnologia (R$ 89 880), que abrange as rodas aro 17'' das imagens, câmera de ré, faróis Full LED e sistema de som Hi-fi. Sua garantia contratual é de três anos, com 12 anos de garantia anticorrosão perfurativa e revisões em intervalos regulares de 10 000 km.


domingo, 19 de outubro de 2014

Fiat apresenta série Hard Working da Strada


A Fiat Strada passa a estar disponível na série especial Hard Working, que conta com detalhes de estilo exclusivos. Disponível com cabine simples, estendida ou dupla (nestas fotos), a picape recebe de série ar-condicionado, para-brisa degradê, direção hidráulica, travas elétricas e vidros elétricos dianteiros com função um-toque e antiesmagamento (já de série na Strada Cabine Dupla), volante com regulagem de altura, faróis de neblina, preparação para rádio (dois alto-falantes e antena), abertura elétrica da tampa do tanque de combustível, janela traseira corrediça (nas versões Cabine Curta e Estendida), brake-light (!), rodas de aço com pintura na cor cinza (aro 15'' de liga leve opcionais), pneus de uso misto e logotipo Hard Working nas soleiras das portas e na lateral traseira. 


A Strada Hard Working Cabine Curta parte de R$ 42 770, enquanto a versão com cabine estendida sai por R$ 46 060. Já a Cabine Dupla custa R$ 51 190, ou R$ 51 690 com as rodas de liga leve.


Recall do Chevrolet Tracker Freeride - e mais um do Sonic


A Chevrolet anuncia recall para os modelos Sonic e Tracker. No caso do utilitário, estão envolvidas as unidades da versão Freeride, equipada com câmbio manual, fabricadas de 4 de junho de 2013 a 28 de janeiro de 2014, que podem apresentar falha no cilindro de ignição, onde a chave é inserida. Com o desgaste de seu mecanismo interno, poderá ocorrer a partida involuntária ao se encaixar a chave na ignição. Desta forma, o carro pode se locomover para a frente ou para trás (dependendo da marcha engatada) e se desligar, gerando riscos de acidentes e atropelamentos.


A linha Sonic, recentemente convocada para recall de substituição do tanque de combustível (veja aqui), padece do mesmo problema do cilindro de ignição que afeta o Tracker, envolvendo unidades fabricadas entre 13 de julho de 2011 e 19 de março de 2014, modelos 2012, 2013 e 2014. Estes modelos começam a ser reparados no dia 27 de outubro, mediante agendamento prévio. Até lá, recomenda-se que, imediatamente após desligar o veículo, retire-se a chave da ignição.

O atendimento ocorre de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, e o tempo estimado para a execução deste serviço é de 30 minutos.

Chassis envolvidos

Tracker - de EL102596 a EL180182
Sonic - de CB029819 a ES639996

Maiores informações

0800 702 4200
www.chevrolet.com.br

Dê um like!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...