quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Toyota Etios 2015 está mais equipado - e mais caro


Aos poucos, a Toyota vai agregando equipamentos e requintes aos Etios Hatch e Sedan, lançados no Brasil em outubro de 2012. Criticado desde o lançamento pelo visual indigesto e pelo interior simplório, a linha 2015, que chega às concessionárias depois de amanhã (19 de setembro), não resolve as reclamações em torno de seu estilo externo. Mas houve evoluções notáveis por dentro.


Desde a versão X há um novo indicador do nível de combustível, maior e com relógio digital integrado. O volante passa a ser idêntico ao do Corolla, com comandos de som nas versões mais equipadas - e finalmente o modelo passa a contar com preparação para som também na traseira, banco do motorista com regulagem de altura, alerta sonoro de portas abertas e faróis acesos e função “auto down” para o vidro elétrico do motorista. O Etios XS vem com sistema de som com nova interface e conexão Bluetooth, alarme, comandos de som no volante e acabamento dos bancos que mistura tecido e material sintético.


Nas versões XLS e Cross, as novidades são bancos e volante revestidos em couro; o XLS passa a ter luzes de seta nos retrovisores externos. Já a versão Platinum (nas imagens) passa a vir com central multimídia com GPS, câmera de ré e reprodução de DVD e TV digital.


Não houve mudanças nos motores 1.3 16v (de 84/90 cavalos @ 5600 rpm e 11,9/12,8 kgfm de torque @ 3100 rpm) e 1.5 16v (com 92/96,5 cavalos de potência @ 5600 rpm e torque de 13,9 kgfm @ 3100 rpm).


Duas cores foram introduzidas – branco pérola e azul techno – que se somam aos tons preto, cinza, branco sólido, prata e vermelho, além do amarelo para a versão Cross.


O Etios Hatch X agora parte de R$ 38 380, enquanto a versão XS custa R$ 42 620, e a XLS, R$ 46 220. O comprador do Etios Cross vai desembolsar R$ 49 190,00, pouco mais que pela versão Platinum (R$ 49 120).


Já o Etios Sedan básico tem preço inicial de R$ 42 470. A versão XS custa R$ 45 190, a XLS sai por R$ 48 880, e a Platinum, R$ 51 780.



Mercedes GLA chega ao Brasil em três versões


Baseado no Mercedes-Benz Classe A, o GLA passa a ser o terceiro membro da "linha A" (incluindo o CLA) e quinto utilitário esportivo da marca (contando com os Classes G, M, GL e GLK) no Brasil - por ora importado, mas com produção nacional confirmada em Iracemápolis (SP) no ano de 2016. 


Por fora, o GLA lembra uma interpretação mais musculosa do próprio Classe A, destacando-se por seus para-choques mais robustos, vincos demarcados no capô e nas laterais, grade com dupla lâmina, rodas aro 18'', faróis com máscara negra e LEDs de uso diurno, frisos no teto, spoiler traseiro e lanternas mais prolongadas, que invadem a tampa do porta-malas.


Por dentro, painel e disposição dos comandos também remetem a Classe A e CLA, com o tom prata escurecido predominante no ambiente. As saídas de ar que remetem a turbinas, a tela saltada do painel, o volante multifuncional de três raios revestido em couro, o quadro de instrumentos com informações analógicas concentradas em dois círculos (com a tela colorida do computador de bordo entre eles) e os assentos esportivos são elementos comuns aos irmãos de plataforma. Nas versões Vision e Vision Black Edition há teto solar panorâmico com abertura deslizante elétrica.


Todas as versões são equipadas com o motor 1.6 Turbo com injeção direta de combustível, 156 cavalos @ 5300 rpm e torque de 25,5 kgfm entre 1250 e 4000 rpm, combinado ao câmbio automático 7G-DCT com dupla embreagem, e à função ECO Start/Stop, que desliga o motor ao parar em semáforos ou congestionamentos, reduzindo o consumo e as emissões de poluentes. O GLA acelera de 0 a 100 km/h em 8,8 segundos e tem velocidade máxima limitada eletronicamente a 215 km/h.


O porta-malas tem capacidade de 421 litros, ou 836 L com o rebatimento dos bancos traseiros.


O GLA 200 Advance traz de série direção elétrica, piloto automático TEMPOMAT, limitador de velocidade Speedtronic, borboletas para trocas manuais de marchas, sistema Audio 20, com display de 5,8 polegadas, entrada para CD e conectividade Bluetooth; Active Parking Assist, que permite estacionar automaticamente em vagas paralelas ou perpendiculares; controle eletrônico de estabilidade, Hill Start Assist (assistente de partida em ladeiras), Attention Assist (detecta sinais de fadiga do motorista e sugere uma parada), luzes de freio adaptativas (de acordo com a força da frenagem, acendem de forma interminente), função Hold ("segura" o carro em paradas, sem a necessidade de se pisar no freio), ar-condicionado digital Thermatic e molduras do interior na cor Silver Wave.


As versões GLA 200 Vision e Vision Black Edition trazem teto solar elétrico, rodas aro 18de desenho exclusivo, sistema multimídia COMAND Online com teoa de 7 polegadas, GPS, acesso a Internet por conexão Bluetooth a dispositivos móveis com pacote de dados, memória de 10 GB para arquivos de áudio e Linguatronic; banco do motorista com ajustes elétricos (inclusive lombar) e três memórias de posição, além do ar-condicionado Thermotronic com duas zonas de temperatura.


O GLA 200 Vision Black Edition diferencia-se pelas rodas de liga leve na cor preta, retrovisores também pretos e pedaleiras de alumínio com detalhes emborrachados. O GLA 200 Advance será vendido por R$ 132 900, enquanto o 200 Vision tem preço de R$ 149 900, e o Vision Black Edition, R$ 152 900. Suas revisões terão preço fixo: a 1ª revisão (de 10 mil km ou 1 ano) sai por R$ 600; a 2ª revisão (20 mil km ou 2 anos), R$ 1250, e a 3ª revisão (30 mil km ou 3 anos), R$ 600.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Fiat lança Palio Rua, que chega por R$ 33 080


Após o lançamento do Uno Rua, às vésperas da Copa do Mundo no Brasil, a Fiat revela o Palio Fire Rua, que será oferecida apenas na carroceria quatro portas. Diferentemente do finado Uno, que tinha as opções de cores Branco Kalahari e Amarelo Interlagos, o Palio Rua pode ser pintado em qualquer uma das cores do modelo Fire. 


De série, esta edição especial traz ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas, rádio com entrada USB, quadro de instrumentos com conta-giros (disponível até então na versão Way), limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, dois apoios de cabeça no banco traseiro, cintos de segurança laterais traseiros retráteis de 3 pontos (o do meio é de dois pontos), maçanetas, saias laterais e retrovisores na cor da carroceria, faróis com máscara negra, calotas aro 14'', bordado "Rua" nos bancos dianteiros, adesivo preto fosco nas colunas centrais das janelas, além de adesivos nas portas dianteiras e nas colunas traseiras.


Anunciado como "o carro nacional mais barato do Brasil", o Palio Fire Rua tem preço elevado: R$ 33 080.

Chevrolet lança Tracker 2015, com poucas novidades


Lançado há pouco menos de um ano, o Chevrolet Tracker chega à linha 2015 trazendo apenas dois sinais de novidade. O primeiro está nas rodas aro 18'' de alumínio escovado com novo desenho, em nossa opinião menos belas que as anteriores, inspiradas nas do Camaro SS. E o segundo está na lista de cores, que agora conta com a tonalidade metálica Champagne, de dupla camada e alto brilho. As cores Vermelho Sonoma (nas fotos), Branco Summit, Preto Carbon Flash, Prata Switchblade e Cinza Cyber continuam no catálogo.


Não foi desta vez que o Tracker passou a contar com uma versão de preço mais acessível, até porque sua cota de unidades importadas do México continua restrita - embora com o fim da importação dos Sonic Hatch e Sedan, produzidos no país, possa se contabilizar mais unidades do utilitário trazidas para o Brasil (de outubro de 2013 até hoje, foram cerca de 13 mil unidades importadas). A série Freeride deixou de ser oferecida: permanece a versão LTZ, com motor 1.8 de 144 cavalos com etanol e câmbio automático de seis marchas.


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Renault lança Sandero e Logan Easy'R, automatizados


Para quem não dispensa a comodidade de um câmbio com trocas automáticas de marcha, a Renault acena com os novos Sandero e Logan equipados com a nova transmissão automatizada Easy'R, desenvolvido pela ZF e disponível tanto na versão intermediária Expression quanto na topo-de-linha Dynamique, nestas fotos. Nas gerações anteriores, Logan e Sandero contavam com o câmbio automatizado de quatro marchas da Scénic; a única diferença externa é um discreto adesivo "Easy'R" abaixo do logotipo "1.6".


Segundo a Renault, este câmbio proporciona consumo de combustível cerca de 20% inferior ao de um câmbio automático convencional, com conversor de torque. O câmbio automatizado possui embreagem controlada eletronicamente e a troca de marchas é realizada de maneira eletroeletrônica, ou de forma manual sequencial, com toques na alavanca de marcha, adaptando-se a um estilo de condução mais esportivo ou econômico. O Easy’R traz a função Creeping, que faz com que o veículo se mova lentamente ao tirar o pé do freio com o veículo engatado em primeira marcha ou marcha a ré, superando rampas de até 4 graus de inclinação.

Com o câmbio Easy’R, o acréscimo de preço é de R$ 2400: o Sandero Expression 1.6 8v tem preço de R$ 43 000 e o Sandero Dynamique, R$ 47 180; já o Logan Expression 1.6 8v sai por R$ 45.490 e o Logan Dynamique, por R$ 50 180. A garantia é de 3 anos ou 100 000 quilômetros rodados, com revisões a cada 10 000 km/um ano de uso.


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Semáforos amigos


Conectividade e automação são duas soluções em que os automóveis, daqui em diante, mais avançarão. O segundo recurso ainda depende de redução de custos e de alguma regulamentação adicional dos códigos de trânsito de cada país. Mas a utilização da massa de possibilidades da rede mundial interconectada de computadores, que a internet coloca à disposição, ainda terá desdobramentos surpreendentes para a indústria automobilística.


Na recente Feira de Eletrônica de Consumo (CES, em inglês), em Las Vegas, EUA uma nova tecnologia de reconhecimento avançado dos semáforos de trânsito foi demonstrada para aliviar a dura rotina dos motoristas no dia a dia das cidades. De quebra pode melhorar a fluidez e evitar as pesadas multas de desrespeito eventual à sinalização.

Iniciativa da Audi foi de atrelar a internet a bordo à rede de semáforos inteligentes que muitas cidades utilizam em computadores centrais de controle de trânsito. A novidade é capaz de assimilar em tempo real a sequência e o intervalo de troca de sinais no entorno do carro. Em seguida transmite essa referência ao quadro de instrumentos e o Sistema de Informações ao Motorista (SIM) mostra a velocidade correta para que alcance o maior número possível de sinais verdes. Um ícone representa o semáforo com as três luzes: vermelha, amarelo e verde.

Se o automóvel está parado no sinal vermelho, o SIM calculará o tempo restante até mudar para o verde e reproduzirá uma contagem regressiva no painel. Esse recurso se integra ao sistema desliga-liga o motor e providenciará a partida automática do motor cinco segundos antes de o sinal liberar a passagem.


A empresa calcula que a interação on line da rede de semáforos com os carros em movimento tem potencial de reduzir as emissões de gás carbônico (CO2) em até 15% em razão de economizar quase um bilhão de litros de combustível por ano, se utilizada em toda a Alemanha, cuja frota total é de quase 50 milhões de veículos.

Segundo o fabricante, a tecnologia já está totalmente funcional, testada e pronta para entrar em produção em toda a sua linha, à espera apenas de autorização governamental. Uma demonstração nas avenidas e estradas em torno de Las Vegas, em janeiro passado, com 50 semáforos ou faróis, foi bem sucedida. Testes também estão em curso na cidade italiana de Verona e envolvem 60 sinais que cobrem praticamente todo o centro da cidade.

Experiência mais abrangente é em Berlim. Na capital alemã, 25 clientes de carros comuns equipados com o sistema interagem com sucesso à rede de 1.000 semáforos inteligentes da cidade.

Conectividade entre automóveis, motoristas e o mundo digital já permite que o veículo procure sozinho, sem ninguém atrás do volante, uma vaga em estacionamento, faça as manobras para entrar na vaga e depois saia e retorne às mãos do seu dono, apenas ao sinal enviado por telefone inteligente.

Acredita-se que antes de se autorizar, em larga escala, a direção autônoma por ruas e estradas, a utilização em velocidade reduzida nos estacionamentos servirá de teste definitivo para a nova tecnologia. Afinal, envolve baixos riscos, além de se sujeitar menos a adaptações da legislação de trânsito e a questões jurídicas de responsabilidade civil.

Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br), jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna automobilística semanal Alta Roda começou em 1º de maio de 1999. É publicada em uma rede nacional de 98 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente no Brasil do site just-auto (Inglaterra).



domingo, 14 de setembro de 2014

Mercedes-Benz apresenta Classe B reestilizado



Renovado por completo em 2011 (e acumulando 350 000 unidades comercializadas pelo mundo), o Mercedes-Benz Classe B passa por uma reestilização leve, concentrada na parte externa: faróis, grade e para-choque acompanham as linhas do novo Classe C, recém-chegado ao Brasil. A exemplo do irmão menor Classe A, existem diferentes pacotes visuais: Urban, Style e AMG Line (este último com discos de freios perfurados, rodas aro 18'' e suspensão recalibrada). O Classe B recebe sistema Collision Prevention Assist Plus, que freia parcialmente o carro de forma autônoma, e o sistema multimídia Mercedes connect me.



Na Europa, o Classe B será oferecido em doze versões: B 180 (com motor 1.6 quatro-cilindros aspirado de 122 hp e preço de 27 102 euros), 180 BlueEfficiency (com o mesmo conjunto do B 180, otimizado para economizar combustível, por 28 857 euros), B 200 (importado para o Brasil, com motor 1.6 Turbo de 156 HP; na Alemanha, custa 29 333 euros), B 220 4MATIC (2.0 de 184 HP), 250 (que possui o mesmo propulsor 2.0, mais potente: 211 horsepower), os modelos a diesel 160 CDI, 180 CDI, 180 CDI BlueEfficiency, 200 CDI e 220 CDI, com potências entre 90 e 177 hp; Natural Gas Drive e Electric Drive (nestas imagens, com motor elétrico de 132 kW, o equivalente a 180 cavalos - sem preço definido, por ora), 



Dê um like!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...